Auta de Souza foi uma poetisa brasileira. Nasceu em Macaíba (Rio Grande do Norte) em 12 de setembro de 1876 e faleceu em Natal em 7 de fevereiro de 1901. A sequencia de tragédias familiares e falecimento ainda tão jovem por tuberculose comovoeu o país, lhe garantindo prestígio. Grandes lideranças da Doutrina Espírita terem psicografado, a partir de 1930, dezenas de quadras e poemas atribuídos ao espírito da poetisa contribuíram para a manutenção do interesse de sua obra. Nos últimos anos vem sendo destacado o fato de ser uma das poucas mulheres negras do século XIX letradas e com produção intelectual registrada.

Obras aqui disponíveis

Notas

  1. Digitalização de exemplar da Universidade da Califórnia viabilizada pelo Google Book Search. Disponível em: <https://hdl.handle.net/2027/uc1.$b261024>. Acesso em: 06 nov. 2017.
  2. O prefácio do já famoso poeta Olavo Bilac (1865-1918) estar presente desde a primeira edição do livro certamente também contribuiu para o alcance obtido.
  3. Henrique Castriciano de Sousa (1874-1947), escritor, político e irmão da poetisa.

(última atualização desta página: Luiz Augusto, 13/Feb/2018, 20h 24min 48s)